Indecifrável

 

Alberto Cohen

 

Havia uma roseira na sacada

ou tão somente o desejar que rosas

fizessem aquela casa perfumada?

Um passarinho cantava, de fato,

ou era a liberdade que entoava

o chamamento nas manhãs nascentes?

O riso passeava docemente

ou o rancor fingia-se de riso,

para disfarce de um rilhar de dentes?

 

Em lembranças antigas e confusas

quem pode distinguir farsa ou verdade?

Onde termina o sonho e o pesadelo

torna-se adulto, de maioridade?

 

 

 

Tube Dani@0423