Turista acidental

Alberto Cohen

Algumas lembranças boas,
de saudade quase nada,
uma lágrima guardada
para chorar na viagem.
Quilômetros de procuras
sem bilhete de passagem,
sem projeto de aventuras,
sem trem de primeira classe,
sem alguém que espere cartas,
sem adeus e sem cigarros.
Nada de muita bagagem,
somente o não necessário,
velhos versos, velhas contas,
novos pesares e afrontas,
ninguém que carregue as malas.

 

VOLTAR