Anjo Torto

AlbertoCohen

Existe um anjo para os desastrados,
os que não sabem amarrar sapatos,
os que se perdem quando saem sozinhos?
Talvez um anjo desqualificado,
o que sobrou no céu depois da crise,
complacente demais para ser guarda
de uma gente normal que tem futuro.
Um anjo simples que, por ser tão tolo,
perca seu tempo mostrando que é tempo
de fazer barba, pentear cabelos,
ir à janela, falar com pessoas
e terminar um verso muito antigo.
Anjo infantil que ainda se enterneça
com pequeninos sonhos impossíveis,
como, súbito, alguém bater à porta
e um cheiro de café na madrugada.
Um anjo pelos céus predestinado
a ler poemas que não serão lidos
e ouvir milhares de podia ter sido.
Um anjo, embora torto, mas um anjo.

 

.~.~.VOLTAR.~.~.