Na hora do rush

Hoje, na hora do rush,
uma criança mudou em anjo.
Havia um meio-sorriso
em sua boca vermelha,
de poucos dentes ruins,
e um brilho de contorcida ausência
nos olhos que pareciam procurar
a lata de comida.
Deitada no leito escuro,
coberta de jornais velhos
com as manchetes de sempre
sobre menores de rua,
uma criança, na frente de todos,
mudou em anjo na hora do rush.
Foi grande o estrago no carro importado.

Alberto Cohen

advogado, poeta e escritor
Belém, PA

 

.~.~.VOLTAR.~.~.