Participantes

 

 

01 - Ilze Soares
02 - Paulo Melo
03 - Dany Burgueira
04 - Mª Thereza Neves
05 - Helena Luna
06 - JCláudio Fernandes
07 - Poetisa Amadora(Ka Mota)
08 - Marcial Salaverry
09 - Ângela Conde
10 - Beki Bassan
11 - Naidaterra
12 - Eri Paiva
13 - Humberto - Poeta
14 - Borbollettah Sandra Regina
15 - Sá de Freitas
16 - Analuz Sangiorgi
17 - Isabel Passos

 

18 - Antonio Barroso(Tiago)
19 - Heloisa Abrahão
20 - Cel Carvalho
21 - Rosenna
22 - Maysa
23 - Mifori
24 - Nilda D.Tavares
25 - Mª Regina M.Ribeiro
26 - Zenaide Giovinazzo
27 - John Doe
28 - Hebe Silva
29 - Vera Hernandez
30 - Carlos Renato P.Quadros
31 - Roze Alves
32 - Meg Klopper
33 - Cassia Vicente

 

Inquilina Indesejável

Ilze Soares

No canto do coração
onde morou Dª Felicidade,
tão amiga da Alegria,
hoje mora Dª Saudade,
que vive abraçada ao Sr. Solidão
e tem como filha a Desilusão...
Esta inquilina indesejada,
me traz tristeza e aborrecimento...
Só vejo uma solução:
para acabar este tormento,
vou expulsar Dª Saudade!

 

 

 Saudade

Saudade, sete letras que choram tua ausência,
teu carinho, teu amor.
Por favor vá embora me deixe na solidão
para que eu chore os dissabores de tua falta.
Não olhes para trás, não iludas esse sofrimento. Arrancarei do peito a dor da saudade.
Sem afoga-la nas lágrimas das lembranças.
Vá e não deixe saudade,
ela não suportaria a solidão.

Paulo Mello
12.02.09

 

 

Dª Saudade

Dany

Nem sempre indesejável,
nem sempre bem vinda...
É contraditória,
porque embora faça sofrer,
só vem do que foi bom em nosso viver...
Não vou despejá-la do meu coração,
porque faz aflorar boa dose de emoção.

 

 

 Inquilina Indesejável

Maria Thereza Neves

Mora bem ao lado
não esconde seu gênio danado
a todos atormenta, desdenha...
Não se importa com choros,
não pede perdão...
Vamos fazer um abaixo assinado,
coloca-la no porão,
na escuridão,
sem água nem pão,
ou manda-la pro Afeganistão!:)

 

 

 FALANDO DE SAUDADE


Dona saudade chegou,
se instalou sem ter convite.
Comigo, agora, ela mora,
não há meios de ir-se embora,
finca o pé, teima, persiste.
Vou aceita-la , em verdade,
preciso de companhia.
Quem sabe, talvez, a saudade
preencha-me a cama vazia.

Helena Luna

 

 

Inquilina Indesejável

Se livrar-se dessa inquilina,
Não lhe dê o meu enderêço,
Diga-lhe que eu estou na esquina,
Pois o meu sossêgo não tem preço.

José Cláudio Fernandes
Santo André-SP em 13.02.2009

 

 

 Inquilina Indesejável

Saudade é lembrança
do bom que se viveu.
Quando não se sente saudade
é que a vida não valeu.
Posso dizer que até gosto
dessa inquilina indesejável...
Quando ela bate a minha porta
Revivo momentos passados
Tristes ou alegres
Ficaram marcados na memória...
Até choro ao lembrar...
dos bons que não voltam
e volto a sonhar
Com a saudade que...
Insiste em me procurar.

Poetisa Amadora (Ka Mota)

 

 

SAUDADE OU FELICIDADE

Marcial Salaverry

Um amor tão verdadeiro,
um amor assim por inteiro,
não merece abrigar saudade,
pois só pede a felicidade
de momentos de carinho,
e é esse o caminho
para viver o amor plenamente,
amando, simplesmente...
Com saudade não se atormente,
pois não será permanente,
logo irá embora,
o amor a porá porta afora...

 

 

Saudade

Angela Conde

Companheira das recordações
de tantos solitários corações...
Com ela o pensamento vagueia
e retrocede no tempo
buscando desde lá da infância
nossas melhores lembranças.
É bom senti-la
e isso nos mantém vivo
pois só se tem saudade
daquilo que se foi vivido.

 

 

INQUILINA INDESEJÁVEL

Deixei você morar no meu coração
Mas logo vi que eras uma inquilina indesejável.
Percebi que gostavas de fazer os outros sofrerem
por isto revoguei nosso contrato.
Coloquei uma cláusula onde terias que levar
a saudade contigo.
Quero ter este espaço novamente
para colocar doces sentimentos
que me trarão a alegria que você me tirou.

Beki Bassan

 

 

TEM SOLUÇÃO

Sabe aquela moça, a tal Dona
Esperança, então, empurra
todo mundo e deixa ela
tomar conta desta situação...
Não demora muito, ela
com muito jeitinho espanta
a dona Saudade e a Cia indesejada,
Logo a felicidade estará
reinando neste lindo coração...

Naidaterra

 

 

INQUILINA INDESEJÁVEL

Eri Paiva

Peço-te que vás embora,
Não quero jamais te aturar,
Tome a reta, vá agora,
Não posso te hospedar.

Não me serves de companhia,
Vives sempre em baixo astral,
Em ti nunca vi alegria...
Desculpa-me! Fazes-me mal!

Estás sempre de mau humor,
Num amuamento sem fim
Pensas e atrais o pior
Tua aura é só coisa ruim

É uma grande festa, a vida,
Cheia de encanto e beleza,
Tua presença não é querida
Dá o fora! XÔ! TRISTEZA!!!

Em 13.02.2009

 

 

 INGRATA INQUILINA

Humberto - Poeta

Cansado e triste como um velho frade,
escondo n'alma um pranto que extravasa,
pois meu amor, que era a felicidade,
não mora mais aqui... fugiu de casa!

 

 

 SAUDADE

Borbollettah Sandra Regina

A saudade me devora
e muito me faz chorar
por alguém que foi embora
e não sei se vai voltar.

 

 

TRISTEZA A INDEJESÁVEL INQUILINA

Sá de Freitas


Toda vez que me encontro com a tristeza,
Por essa vida aonde ando tanto,
Consigo captar-lhe a sutileza
Que usa, para me levar ao pranto.

Mas ataco-a de frente e com firmeza
E causo-lhe pavor, causo-lhe espanto,
Ao me sentir feliz com a beleza
Que a Natureza espalha em cada canto.

E foge ao ver minh'alma que a censura,
Quando à ela se expõe com destemor...
Sem ódio, sem revolta ou amargura.

E quando então minha mente alegre escreve
No coração, uma canção de amor,
Nem me espiar de longe ela se atreve.

 

 

INDESEJAVEL

Analuz Sangiorgi

Respiro fundo,
clamo meu mentor,
oro ao Criador,
afasta, de vez,
essa melancolia,
que insiste em ficar....

 

 

INQUILINA INDESEJÁVEL

Isabel Passos

Inquilina indesejável
hospedou-se em meu coração.
Sua companhia é dispensável,
não quero mais sofrer, não.
Com a recordação me entendo,
falamos sobre felicidade, ternura,
amor que rima com loucura,
mas logo chega a saudade
que traz com ela a tristeza...
E lá se vai toda a beleza,
de bem estar com a doce recordação.
Não quero mais tal inquilina em meu coração.
Vai ter ordem de despejo,
pois o que mais desejo
é ter paz e muito amor...

 

 

 Inquilina indesejável

Saltas para ali,
depois vens para cá,
não gosto de ti,
vai-te embora já,
aqui não, aqui não,
um pouco abaixo
e já se aproxima,
mas agora eu acho
que é para cima,
ah! Que não se acabe
o bem que isto sabe,
tão boa coçada,
mas está na hora
de te ires embora
oh! Pulga malvada!

António Barroso (Tiago)

 

 

Inquilina Indesejável

Heloisa Abrahão.

Muitas vezes não consigo me entender.
Algumas vezes penso enlouquecer.
É que num canto da minha alma
Vivem inquilinas indesejaveis.
Elas gostam de me atormentar,
Elas fazem horário alternado,
Só pra me chatear.
Uma se chama Saudade, a outra Solidão.
Quando a Saudade chega,
Chama a nostalgia, elas brincam,
Fazem a maior fulia, depois se vão.
Então chega Solidão e termina o serviço,
Quase sempre termina em lágrimas.
Mas meu coração hospeda uma dama,
De alta linhagem, ela conserta qualquer coisa.
É decidida, é forte, segura a dor,
Espanta a maldade...
Seu nome é esperança, irmã da Fraternidade.
Seu remédio se chama amor.

Heloisa Abrahão(SC-15/03/09)

 

 

Inquilina indesejável

Cel (Cecília Carvalho)

Sem pagar aluguel
voce não tem nenhum direito
de me tirar o sossego
e morar em meu coração
deixe de tanta maldade
voce só é infelicidade
inquilina voce é saudade ...

 

 

 Inquilina Indesejável

Ela mora ha muito tempo em mim,
como fazer para tirá-la do coração?
muitas vezes tentei desalojá-la...
sem resultados...
ela de mim jamais quer sair,
com outros amores tentei suborná-la
mas ela está muito arraigada
é uma inquilina indesejável...
é a tristeza que tomou conta de mim.

Rosenna
Buenos Aires-Argentina

 

 

INQUILINA INDESEJÁVEL

Esteve instalada por muito tempo...
Nas profundezas do meu peito!
Essa tal de Dona Saudade...
Não teve um pingo de piedade!
Com seus espinhos foi arranhando...
E aos poucos, castigando, estraçalhando!
Tanto fez, que chegou a minha vez...
Hoje, nem lembro o que é uma Saudade!...

Maysa

 

 

 INQUILINA IDESEJÁVEL

Mifori

Quer destruir novo ninho
a inquilina indesejável.
É a saudade sem carinho
emoção desconfortável...

Exigindo da memória
a lembrança em cores mil
reescreve sua história,
como uma emoção senil
apertando o coração.

A inquilina vai ficando...
Fechando-se sobre mim,
na tristeza se amargando
soltam lembranças sem fim,
sem nenhuma compaixão.

(SP: 23/03/2009)

 

 

SAUDADE...

Essa dor gostosa que me acompanha,
Que não me deixa sentir medo ou solidão,
Que arrepia de prazer as minhas entranhas
E aquece docemente o meu coração!
Esse sentimento de gozo passado
Que traz à lembrança momentos vividos,
De um amor jamais olvidado...
De um sonho nunca esquecido!
Saudade é reviver emoções,
Sentimentos, ânsias, sensações,
Que o tempo fez empalidecer!
É um instante de eternidade!
Eu tento decifrar o que é a saudade...
É um desejo doce de morrer!

Nilda Dias Tavares.
RJ

 

 

 Inquilina Indesejável

MRegina MRibeiro
São Paulo, 23 de março de 2009

Num cantinho do meu coração
mora Dª Felicidade,
companheira da Dª Saudade
e as duas não brigam não...
Saudade de momentos felizes
sempre nos traz felicidade.
Quando a Sra Inveja,
uma inquilina indesejavel,
tenta nos visitar
trancamos a porta com a chave,
na maior velocidade.
Inveja em meu coração
jamais terá oportunidade.

 

 

INQUILINA INDESEJÁVEL

Zenaide Giovinazzo

Quando a tristeza chega
e aluga meu coração,
tudo o que eu quero
é expulsá-la dali,
deixar entrar a alegria,
ser semente de paz e amor,
enxugar as lágrimas,
mergulhar na lucidez
e abraçar a magia...

SP/23/03/09

 

 

Inquilina indesejavel?

Pra qualquer um é a miss depressão.
Ela veio morar aqui logo depois da desilusão.
Como ela é feia, Deus do céu!
Mas a depressão é uma dissimulada...
Chega dizendo que vai te pagar direitinho...
Mas você logo vê que entrou numa furada.
Agora apelo até pra simpatia
De uma forma ou outra
Ponho pra fora a danada!

John Doe

 

 

INQUILINA INDESEJÁVEL

Hoje a saudade
Veio comigo morar...
Chegou sem pedir,
No meu peito fez sua morada...
Inquilina indesejável
Que ninguem quer perto não...
Eu sei que seus dias
Contados estão...
Hoje sou eu,
Você
E o amor...
Amanhã será somente
Eu e o meu amor...

Hebe.
26/03/2009

 

 

Inquilina Indesejavel!

Vera Hernandez

Saudades, não quero você...
Você é a verdadeira inquilina indesejavel...
Sai fora...
Sai daqui...
Não pertubes meu coraçao...
Me deixa quieta...
Não quero saber de você...
Não quero sentir esse sentimento tão cruel...
Vai saudades...
Deixa só o amor comigo...
Não te quero...
Te afasta...
Some...
Cai fora....
Aqui não existe lugar pra ti...
Não venha nunca...
Porque não quero mais chora!
Essa saudade...Nunca será...
Loucura de mim!

 

 

Inquilina Indesejável

Inquilina sorrateira e intrometida
Invadiu todo meu coração desatento
Companheira dispensável de minha vida
Penetrou de forma repentina em desalento
Sua invasão inoportuna,repentina e atrevida
Não sacia este locatário ávido e sedento
Em busca de sua alma metade e querida
Contida e adormecida neste peito ciumento
Meu território fechado em aberta ferida
Em compasso de espera de todo acalento
Brotou em rebento de minha espera parida

Carlos Renato Parreiras Quadros
B.H.(23/03/2009)

 

 

Inquilina Indesejavel

Roze Alves

Ela chega quando menos espero,
provoca imensa devastação
Já tentei de várias formas impedir,
mas não tem jeito não
Mude eu de casa, de ares ou até de mundo,
No fim, ela sempre me acha, contudo
Não queira que fosse assim,
quero essa inquilina, bem longe de mim
Ela não perdoa não,
estou falando da Desilusão.

RJ: 26/03/2009

 

 

 Inquilina Indesejável - Desilusão

Meg Klopper

Por que vieste atracar em meu cais?
Em outros estâncias existem portos iguais.
Por que cismas invadir minha privacidade?
Desejas ser o eterno desdouro dos meus ais?

Vá embora, por favor, me deixe em paz!
Minhas portas estão fechadas para ti
Quero aconchego, luz e nada mais!
Assola-me, porque esqueces o que sofri.

Sou espírito errante. Me deixe viver
Não te convidei à minha morada, DESILUSÃO!
Por que você me atormenta tanto assim?

Não seja injusta, saia, quero ser feliz!
Depois que vieste morar em meu coração
Nada sou. Apenas a solidão está em mim.

Niterói/RJ, 19 de maio de 2009.

 

 

 Inquilina indesejável

Cássia Vicente

Meu corpo,
hospedeiro fiel de uma inquilina
que por mais que não a queira muitas vezes,
outras é tão bem vinda.
Dona Saudade.
Sempre na dela, pouco mostra a cara,
mas, quando abre a porta
seus passos ferem por onde pisa ou
abrandam as feridas.
Como despejá-la se preciso tanto dela?

 

 

Edição Mara Pontes©

 

.~.~.VOLTAR.~.~.