PARTICIPANTES

 

 

01 - Ilze Soares
02 - Poetisa Amadora
03 - Marcial Salaverry
04 - Sandra Galante
05 - Roze Alves
06 - Magaly Zingaro
07 - Luiz G.Bezerra

 

08 - João Carlos Vargas
09 - Helena Luna
10 - Humberto - Poeta
11 - Jerson Brito
12 - Naidaterra
13 - Dany Burgueira

 

 

 

 

 

Moleque Sapeca

Ilze Soares

Ah, moleque sapeca,
que no brejo foi caçar sapos,
saiu com um agarradinho,
sufocando o bichinho!
Menino, deixe o sapo sossegado
na lagoa a nadar!
A mamãe dele vai voltar
e, se não o encontrar,
vai chorar.
Seja bonzinho,
deixe o sapinho viver
e junto à família crescer!

 

 

 

 

Moleque Sapeca

Esse moleque sapeca
Não sabe se é sapo ou perereca,
apenas quer brincar.

Deixa o pobre do bicho correr
pular, se esconder...
ou até mesmo nadar.

Vai procurar seu brinquedo
depois os bichinhos com medo
Vão de você se vingar.

Menino, moleque sapeca
Larga essa sapo perereca
Deixa ele também brincar.

Poetisa Amadora

 

 

 

 

ÓI TIA

Marcial Salaverry

Eu só peguei o sapinho,
pruquê ele tava sozinho,
sem seus irmãozinho...
Tô segurando pru pescocinho,
qui é prele num fugi...
Vô botá na lagoa,
prele continuá ca vida boa...
Tô judiando dele não,
sô muleque de bom coração...
Ói comele mexe as perninha...
Vô botá na lagoinha...
Quero ganhá seu beijinho,
bem na ponta do meu narizinho...
Dexeu tirá as remelinha,
pra num sujá tua boquinha...

 

 

 

 

Moleque Sapeca

Sandra Galante.

Moleque sapeca e safado da vovó.
Nada, pedala, joga bola e peteca
É arteiro como ele só...
Vai deixar seu pai careca.

Faz o teu lar virar uma festa,
Pinta o sete, nas paredes faz mil borrões,
Quando leva bronca,como contesta!
Moleque sapeca, moras em nossos corações...

 

 

 

 

Moleque Sapeca

Roze Alves

Que moleque sapeca
Amarrando a pata da perereca
Que gargalhada gostosa
Nem posso dar bronca agora
Você de castigo vai ficar
Pare de a perereca amolar
Corre, solte-a lá na lagoa
Não a faça chorar, ela é boa
Você é um moleque danado
Já está com o short rasgado
Tudo a sua mãe irei contar
E no jantar sobremesa não terá
Que tal você repensar e a perereca soltar?

RJ: 06/08/2009

 

 

 

 

Moleque Sapeca

Magaly Zingaro
(Maga)

Seu moleque sapeca
vai saindo de fininho.
Deixa aí o pobrezinho,
do bichinho...
Não pegue o sapinho,
deixe ele no brejinho...
Ele come outros bichinhos,
e não faz mal a ninguém...

 

 

 

 

MOLEQUE SAPECA

Correndo sem pressa
Nas ruas molhado
Gritando bem alto
A vida é um parque
Florido demais
Flores bem cheias
Nos jardins e lagos
Exalando a beleza.
Olha a perereca no galho colada
Saltitante e malhada
Num corpo de sapo
Beijando as águas
Ali assentadas.
Um riso vaga
Nos lábios apertados
Querendo pegar
A perereca molhada.
Menino arrebitado
Travesso leal
Querendo viver
Brincar a vontade
Nas ruas crescer
Amando a aragem
Do tempo que passa
Sem ódio sem tédio
Num corpo sapeca.

LUIZ GONZAGA BEZERRA

 

 

 

 

Moleque sapeca

(João Carlos Vargas)

Moleque sapeca
Pula que nem perereca
Na árvore trepa
Não cai, segura na certa
É bem levadinho,
levadinho da breca

 

 

 

 

GAROTA SAPECA

Sonho sempre, todo dia,
com meu príncipe encantado
que chegará, eu espero,
num cavalo branco, alado,
pra despertar-me do sono
onde durmo, em abandono,
aguardando-lhe a chegada.
Sei que é pura fantasia
que eu teço... e até esqueço
que vou ter de beijar sapo
pra completar a história,
até agora sem glória.
Mas garota sou, sapeca,
levada, levada da breca,
ninguém pode, não, comigo
e., acredito, consigo
fazer a transformação.
Basta apenas, tão somente,
acreditar, ser um crente,
e deixar que fale alto
a voz do seu coração.

Helena Luna

 

 

 

 


MOLECA SAPECA

Humberto - Poeta


Pergunta a mãe irritada
à filha, em tom escarninho,
o que é que fazia trancada
no quarto com seu priminho.

"Nada que amola ou constringe
- responde a Lili, inocente -
de médico o Zé se finge,
e eu me faço de paciente".

"Tal despudor me trucida
- diz-lhe a mãe, hirta e medonha -
"ver minha filha envolvida
com essa pouca-vergonha"!

"Calma, mãe! - diz-lhe, sem medo -
não faça disso uma cruz,
porquanto em nosso folguedo
ele é um médico do SUS!"

 

 

 

 

MOLEQUE SAPECA

Jerson Brito

Para sua mãe natureza
Devolva logo o animal
Largue dessa malvadeza
Seja um garoto legal

Semeie um melhor futuro
Sendo um guri consciente
C'o bicho não seja duro
Respeite o seu ambiente

 

 

 

 

MOLEQUE SAPEKA

Naidaterra

Sapeka este moleque...
Ficou na espreita esperando
o pobre sapinho aparecer...
Danado que só, pegou
o sapinho e o amarrou
pelo pescoço...
Pobre do bichinho triste
ficou gritando por sua mãe...
Ah! moleque safado, melhor
soltar o danadinho, não sabe
o que é a fúria de uma mãe
quando alguém incomoda
seus filhotes, espera pra ver...

 

 

 

 

Moleque Sapeca

Dany Burgueira

Ah, moleque sapeca,
que vive a fazer peraltices!
Acaba deixando os pais carecas
e os bichinhos, coitados,
sofrem com suas criancices!
Moleque malvado,
deixe o sapinho sossegado,
senão... dou-lhe umas palmadas!

 

 

 

 

 

Adaptado Por Mara Pontes©

 

 

.~.~.VOLTAR.~.~.