Participantes

 

 

01 - Ilze Soares
02 - Marcial Salaverry
03 - Antonio Barroso(Tiago)
04 - Cida Micossi
05 - Gal Braga
06 - Roze Alves
07 - Ju Armos
08 - Humberto - Poeta
09 - Luiz G. Bezerra
10 - Magaly Zingaro(Maga)
11 - Sandra Galante
12 - Clara da Costa
13 - Zenaide Giovinazzo
14 - Mase Soares

 

15 - Eri Paiva
16 - Augusta Melo
17 - Naidaterra
18 - Katarina Madeira
19 - Gislaine Canales
20 - Rosenna
21 - Ilka Bosse
22 - Ervin Figueiredo
23 - Vera Hernandez
24 - Arianne Evans
25 - Lucio Reis
26 - Regina Fonseca
27 - Aníbal Albuquerque

 

 

 

 

 

O Mar e Eu

Ilze Soares

Existe forte ligação
entre eu e o mar...
O marulhar das ondas é minha canção,
a praia meu berço
e sob o luar...adormeço.
Quando o sol a água beija,
em mim vem o desejo
de nelas mergulhar
e la por muito tempo ficar,
reabastecendo minhas energias.
O mar me traz alegria,
adoro o cheiro da maresia,
ver gaivotas pelo ceu voando,
eu esparramada na areia!...
Ah, meu amado mar,
só eu sei quanto é grande o meu amar!

 

 

O ABRAÇO DO MAR

Marcial Salaverry

Sempre é gostoso sentir o abraço do mar...
É como nosso amor a nos abraçar...
Desperta doces sensações,
renova as emoções,
sempre tem uma reação de causa e efeito,
trazendo um relaxamento perfeito...
Como num ato de amor,
sentimos um doce torpor...
Ao vai e vem das ondas nos entregamos,
como quando amamos...
Ser pelo mar abraçado,
é como receber um carinho apaixonado...
É doce e suave o amor no mar...
amar o mar... no mar amar...

 

 

O mar e eu

O mar
tem mil ondas preguiçando
e beijando
o areal, sem fim, por acabar.
Eu,
sou um amigo e confidente,
plebeu,
que lhe conta sonhos de encantar.
O mar,
e eu,
somos um conjunto vadio
navegando em maré cheia,
o mar,
enfurecido, é bravio,
eu,
um pequeno grão de areia.
O mar e eu, eu e o mar
fazemos estranho par,
na grandeza que ele aparenta,
na minha humilde presença.
Nada há que ele não vença,
e a mim, a força não me tenta,
apenas a beleza do universo,
assim, o procuro acalmar
com a razão do meu verso.
Deste modo, conversando,
pelo mundo, vamos andando
sob o vasto azul do céu,
eu e o mar...
...o mar e eu...

António Barroso (Tiago)

 

 

Meu Mar

Mar, grande Mar!
Eu deixo de te ver num dia de sol,
mas num dia como hoje
preciso te visitar.
Desço do carro, céu cinzento,
chuva fininha a me molhar
caminho em tua direção
vim te reverenciar.
O céu está escuro.
Tuas águas, cinzentas.
Tuas ondas revoltas invadem a areia.
O vento frio e molhado atinge meu rosto
e minhas lágrimas se misturam à chuva.
Turbilhão em “você”...
Turbilhão em meu ser...
Fico enfeitiçada
a admirar e a respeitar
tua grandiosidade, meu Mar!

Cida Micossi, 22/05/06

 

 

EU E O MAR

Torno as ondas meu balanço,
e a areia o meu berço,
o vento... a minha canção,
sob a lua eu adormeço.

E quando o dia amanhece
e o sol vem me beijar
Desperta em mim a vontade,
de nas águas me banhar.

O mar acariciando
esse meu corpo molhado,
é como se eu sentisse ,
os toques do meu amado!

gal braga (sh@nti)

 

 

O Mar e Eu

Roze Alves

Ah! O mar...
Eu o amo profundamente
E o temo incondicionalmente
Ah! O mar...
Quantos presentes suas ondas
Aos meus pés vieram depositar
Lindas conchas, caramujos estrelas
Ah! O mar...
Que coisa bravia quando quer tomar
Varre o que pela frente encontra
Vai a tudo ceifando, vidas a se acabar
Ah! O mar...
Ele me inspira paixões, amores
E é onde deposito minhas decepções
Onde sepulto meus dissabores
Eu sempre fielmente o reverencio
Chego e nada preciso falar
Apenas o olho, sento e silencio
E seus conselhos acabam por me alcançar.

RJ: 27/07/2009

 

 

 

Ao Mar

Da areia brotam os poemas
que chegam,
espiam e se vão...
Apenas partem...
sequestrados por outros desejos
e brinquedos.
Já se faz tão tarde!!!
E a luz da tarde engoliu o medo.
No infinito azul do horizonte
vislumbro a impossibilidade
que torna possível meu sonho navegar.
Deslizo em segurança na tua rota,
segura de não causar aflição ou dano.
Mas, as palavras brincam de esconde-esconde.
Escorrem na crista das ondas...
se aninham nas conchas em abandono
e retornam ao mar que tanto amo!!!

(Ju Armos)
*verão de 2008

 

 

O MAR...

Humberto - Poeta

Sem ter mais os beijos teus,
choro na praia de bruços...
e o mar vem juntar aos meus
o bramir dos seus soluços!

 

 

O MAR E EU...

Ó mar companheiro!
No seu manto deito-me
Deixo o pensamento ligeiro
Contigo navegar.

Olhando tuas ondas
Na imensidão se fundar
Deixo um pouco dos meus sonhos
Na força sem fim das tuas águas.

Amo suas brumas
O revoar dos pássaros
A maresia em espumas
Molhando a minha alma.

Mar meu mar
Amo seus abraços
Lavando-me a alma
No raiar de cada tarde.

LUIZ GONZAGA BEZERRA

 

 

O Mar e Eu

Magaly Zingaro
(Maga)

Nas águas quentes do mar,
em comunhão com as ondas quero estar...
Envolta com meus pensamentos,
sobre a luz do luar...
E ao recordar me ponho a chorar,
foi lá naquele lugar,
sobre a força do mar que perdi
meu sonhar...
Hoje me encontro vazia,
sem ter o que falar...
Entro no mar com muito respeito
e fico a pensar, será que um dia
ele vai voltar.

 

 

O Mar e Eu...

Sandra Galante.

Sentada na areia olho a imensidão do mar,
Ondas arrebentam revoltas e cadenciadas,
Maravilhada fico em silêncio a pensar
Nos sentimentos que navegam por estas águas...

Fico então a divagar nesta magia,
A saudade invade em forma de desejos,
Recordo aquela noite de luar cheia de fantasia,
Onde pela primeira vez em frente ao mar nos amamos...

É doce amar no mar,
Pela areia branca rolar,
Sentir a brisa a nos envolver,
E em teus braços para sempre viver...

 

 

O MAR E EU

Clara da Costa

O mar,
um espetáculo da natureza,
uma obra mágica do Criador.
...e eu,
aplaudindo essa magia,
que trazem lágrimas aos olhos
da poeta.

O mar e eu,
uma simbiose poética,
onde os versos se misturam
à saudades, tristezas, alegrias.

O mar e eu,
uma sintonia perfeita,
a embalar sonhos, no murmurar
das ondas que beijam a praia.

 

 

O MAR E EU

Zenaide Giovinazzo

Somos cúmplices, o mar e eu...
Beija-me com carinho,
e eu, retribuo, respeitando
seus momentos de grandiosidade.
Não arrisco-me em suas profundezas,
em suas ondas gigantes...
Somos cúmplices...
O mar escuta-me, acolhe-me,
compreende meus sentimentos,
banha-me com suas energias,
abraça-me...
E eu, recebo esse carinho
com a alma transbordando de amor...

SP/27/07/09

 

 

O mar e eu...

Masé Soares

Este mar imenso, azul...
que me trouxe você um dia,
para viver comigo,
loucos momentos de amor.
Este mesmo mar, em
outra tarde tristonha,
te leva de volta...
Me deixando sozinha,
com a saudade, e as
doces lembranças,
deste louco amor...
Ah... o mar... impossivel
mesmo assim não te amar.

 

 

EU E O MAR

Eri Paiva

Olhando-te assim, de longe,
Sobrevoando tua imensidão,
Fico, por vezes, a imaginar
Trazendo-me de além-mar,
De volta ao meu coração,
Um grande amor que se foi
Deixando-me a alma ferida
Na mais triste solidão.

Sentada na branca areia
Faço voar meu pensamento
Nas asas velozes do vento...
Qual se fosse uma sereia
Que em tuas águas serpenteia,
Vou contente mergulhando
Para em outro mar ir buscar
Aquele a quem sigo amando!

São fantasias, quimeras
Seguindo o meu encalço
Mas que um dia me desfaço...
Absorta assim, nem percebo
Que uma onda me alcança!
Tão alta quanto um gigante,
Me envolve, me enlaça
E devolve aos meus braços
Meu saudoso amado amante
Em meio àquele embaraço...

Em 28. 07. 2009

 

 

Eu e o Mar

Qualquer que seja o meu lugar no mundo...
terá que ser perto do mar.
Perto deste azul imenso,
que acalma e amedronta,
para sentir o barulho musical de suas ondas,
e respirar o cheiro de vida que dele vem.
Não consigo entender de mim, sem o mar.
O mar que é parte da paisagem de minha cidadade,
e dos momentos de minha vida.
Sempre e sempre...
será,
Eu e o mar.

Augusta Melo

 

 

O MAR...

Naidaterra

Me convida a meditar,
no seu ir e vir, canta
suavemente me fazendo
lembrar momentos tão lindos...
Já não se afastam de mim
as gaivotas, acostumadas
com meus passos na areia...
Apressa-se o luar dizendo
até amanhã ao entardecer,
só para me ver, me contar
contos ou somente me acarinhar
iluminando o meu caminhar...
Suavemente o marulhar do mar
me embala, ouço frases,
talvez seja você enviando
recados por ele, p'ra mim...

 

 

 O MAR...

~Katarina Madeira~

As ondas batiam suavemente
Esculpindo a areia com a sua doce espuma
Formavam-se numa beleza rara ao longe
E formavam subtis contornos
Que suavemente deslizavam junto a meus pés

Sozinha caminhava na praia
Com cores de anil, vendo o Sol pôr-se
E uma brisa suave envolvendo o meu corpo
Fazia meus cabelos esvoaçarem livres

Absorvia cada golfada dada pela Natureza
Eu estava só com a areia e com a espuma
Na praia deserta, no silêncio procurado
Apenas as ondas bailavam comigo
Enquanto o mar cantava para mim

A beleza do mar, é o milagre sonhado
Perco-me no infinito dos meus pensamentos
Nada mais quero, a não ser estar aqui
E tentar adivinhar onde vai dar
O meu mar sem fim, o meu mar sem fundo...

No mar me enfeito de algas e corais
Sou sereia feita de sal e de espuma...
E do fundo do Oceano vêem Cavalos-Marinhos
Que me transportam nas repetidas ondas
Puxados pelos anjos do vento
Neste meu mar de mistérios e segredos
Onde eu sou tudo e sou nada

 

 

MEU MAR, MEU PARAÍSO...

Gislaine Canales

Águas azuis, areia, praia, mar
e um lindo sol, surgindo no infinito,
que docemente as águas vem dourar,
deixam meu paraíso, mais bonito!

Feliz, eu lanço ao mar, em meu sonhar,
um barco de esperanças, quase um mito,
e o sinto, nesse lindo navegar,
num pranto de emoção, e alegre, o fito!

Fica descompassado o coração,
a boiar nesse mar só de alegria,
onde o triste, o ruim, foi afastado!

O mar azul, dourado de emoção,
em êxtase inspirou esta poesia
e em meus sonhos será eternizado!

 

 

O MAR E EU

A noite ficou atrás...
o luar se desvanece lentamente
só tristeza sinte minha alma,
no horizonte o sol vai aparecer.
O rumor das ondas marinhas calmas
vem com espuma prateada
morrendo aos meus pés.
Eu sigo por ti esperando
mas...teu barco não voltou...
será que de mim esqueceste?
ou algo fatal aconteceu!..
minha espera foi em vão.
Ficamos souzinhos...
o mar azul e eu com minha dor.

Rosenna
Buenos Aires-Argentina

 

 

O MAR E EU

Ilka Bosse

Vamos!
VALSAR NA AREIA

Adoro cantarolar pela calçada
De chuva e sereno ainda molhada
Ver o lindo despertar da alvorada
Andar pela praia
Totalmente despreocupada

Valsar meus pés pela areia
Cantar os cânticos da sereia
Não importa o quanto desafino
Preciso cantar
A letra do meu destino

Sentar na praça à beira do mar
Pensar: Existe só o mar e eu...
Ao dia claro ou noite de luar
O corpo pela brisa sentir-se tocado
O cabelo solto ao vento
Despenteado.

Ver navios orientados pelo farol
Ensaiando passos do samba
Aos raios do sol
Ondas persistindo no ir e vir
Estimulando a brincar
E me fazerem sorrir

O céu pontilhado de estrelas
Fazer meu olhar brilhar ao vê-las.
A musicalidade das ondas...
Ouço! Com serenidade
Traduzindo a linguagem
Da ternura e vaidade

Mesmo se o tempo
mudar e chover
Deixarei em meu corpo
A chuva escorrer
Cada gota representa vida!
Emoção!
Saciando de felicidade
meu coração
Ah!
VALSAR NA AREIA!

Ilka Bosse (Bailarina das Letras)
Blumenau - SC - Brasil
Do Livro: O Bailar Entre Letras (da autora)

 

 

O MAR E EU

Outro dia estive no mar,
Contei- lhe alguns segredos.
Respondeu- me de pronto e disse,
Que com ele eu posso contar.
Nada do que lhe falei
Ele ia comentar.
Voltei muitos anos depois,
Dos segredos voltei a falar,
Desta vez ele me disse
Coloquei todos na praia,
Enterrados na areia do lugar.
Perguntei:” Mar porque isso fizeste ?”
Ele falou- me sereno
O que agora vou explicar,
Tudo que deixas nas águas,
Não importa por quanto tempo
É na praia que deves buscar !

Ervin Figueiredo
04/ ago/ 2009 Americana/SP

 

 

AMANHECER, MAR, VOCÊ!

Vera Hernandez
( GAMINE )

Brisa suave...
Manda dizer ao meu amor...
Que o quero aqui comigo.
Vento, por favor,
faça um carinho suave
na face dele.
Roça seus lábios
com um suave beijo meu!
Na festa do amanhecer,
gostaria de estar
com ele
à beira-mar,
curtindo o sol nascendo,
brilhando lá no fundo
do horizonte.
Vento, amanhecer...
Diga a ele...
Que eu o amo
hoje mais que nunca.
Esse amanhecer...
Essa brisa...
Esse amor...
São loucuras de mim!

 

 

O MAR E EU...

Arianne Evans

Quero no dorso de tuas ondas me deitar,
esquecer tão triste desencanto...
Me deixar levar...
Teu desmesurado mistério me atrai
de forma irresistível, em tuas profundezas
queria minha alma descansar... E em mais
nada pensar... Esquecer a saudade, a perda,
a distância, os sonhos que jamais morrem...
E jamais se realizam... Sonhos de uma amor
romântico e apaixonado, planando entre
beijos e aís de paixão... Teu cheiro de
maresia me inebria, me excitam teus
movimentos aparentemente sem sincronia,
mas apenas tu conheces cada recôndito
onde tuas águas se insurgem, penetram...
Ah! Esse amor que agita meu ser como as
ondas gigantes que te põem acima de tua
própria superfície, como que querendo
elevar - te ao céu... E que de repente voltam,
tal como as minhas esperanças, que ora
brilham, se elevam... E despencam das
alturas, apagadas...
Tua intensa vibração, tua energia azul que
se propaga infinitamente, são como os
desejos que me animam a seguir buscando
a presença do meu amor, que com a mesma
intensidade, tomava - me em seus braços,
colava seu corpo ao meu e loucamente
me fazia sua, como parte sua, fosse...
Mar... Mar que me fascina,
leva - me contigo por onde fores, mostra - me
que ainda existe um horizonte para onde
devo seguir, ou então... Abraça - me e
deixa - me ficar para sempre em tuas
profundezas, fazendo parte de ti... E de
uma vez para sempre... Deixar de sonhar...

 

 

O Mar e eu

O mar esse imenso livro aberto
Que muito nos ensina para o viver
Deixando-nos com o espirito atento
Quando nos dispomos a nele ler
A cerca de sua grandiosidade em harmonia
Com o luar que nele é refletido
Num poema lindo para ser lido
Sob as estrelas e em adorável companhia
E sob o sol, entidade para ser admirado
Com sua majestosa e relevancia impar
Num dia de verão desfrutando agradável paixão
Lendo em suas ondas, cartas de amor
Escritas com letras borbulhantes saidas do coração
Para não deixar dúvida de que viver é uma aventura
De altos e baixos, como as ondas do mar
Onde há noites de muito frio e dias de intenso calor
E no arrebentar de suas ondas na praia, lê-se ternura
De alguem que se rende as delicias de amar
No construir a felicidade eterna
Intensa, duradoura como a grandiosidade do mar.

Lúcio Reis
Belém do Pará
04/08/09

 

 

O Mar e Eu

Regina Fonseca

Tenho em meu pensamento, em ondas incessantes
Quebradas na praia da solidão
Como que um pacto de amor com o mar...
Suas marés são como meus pensamentos...
Maré alta... maré baixa...
Mas como o mar recebo a água de rios
Que ao desembocarem em mim
Trazem todo tipo de sentimentos.
E nesse vai vem de ondas
Levo às praias o meu desejo
De na areia depositar as flores que recebo
Depositando no fundo as pesadas amarras
Que a solidão me impõe.

 

 

O Mar e Eu

Aníbal Albuquerque

Nasci em cidade longe do mar,
na margem fria do rio Iapó.
Fui criado entre montanhas sem par,
na saudosa casa de minha avó.

Talvez, esta a razão de me encantar
bela praia, sob um ardente sol,
e o sonho de morar à beira-mar,
olhando o entardecer e o arrebol.

A estreia na praia foi em Olinda,
perto de uma praça, menino ainda.
Dois anos de sol, areia, sal e mar.

Depois, a ensolarada Fortaleza,
Rio de Janeiro, com a beleza
que me cativou, e irei sempre amar.

Inverno de 2009
 

 

 

Edição Mara Pontes©

 

.~.~.Voltar.~.~.