PARTICIPANTES

 

01 - Ilze Soares
02 - Cônsoli
03 - Dany Burgueira
04 - Rosita
05 - Marcos Toledo
06 - Luiz G.Bezerra
07 - Cida Micossi
08 - Yara Nazaré
09 - Luiza Benício
10 - Humberto - Poeta
11 - Carmo Vasconcelos
12 - Rute Seubert
13 - Lucio Reis
14 - Beki Bassan
15 - Jose Claudio Fernandes
16 - Marinez Stringheta
17 - Mª Thereza Neves
18 - Zz Couto
19 - Nilza S.Rossi
20 - Isabel Passos
21 - Giovania Correia
22 - Marcial Salaverry
23 - Antonio Barroso(Tiago)
24 - Naidaterra
25 - Marlene F.Aragão
26 - Ary Franco

 

S aude, S ucesso
A mor, A mizade
P az, P aciência
O portunidades
S onhos para realizar

Ilze Soares

Eu retribuo com RAS
R - Ramos de flores
A - Amor
S - Saúde e sucesso.

Cônsoli.

P ersistência nos sonhos
E sperança no futuro
R esignação nas provas
E studo constante
R esistência na dor
E legancia de atitudes
C aridade com todos
A mor acima de tudo
S aúde sempre

Dany Burgueira

 

S onhos
A mor
P ríncipe
O timísmo
S audade

Rosita

 

Eu posso desejar muitas PERERECAS
P - PAZ
E - ESPERANÇA
R - RESPONSABILIDADE
E - ESTABILIDADE
R - ROMANCES
E - ESPIRITUALIDADE
C - CARINHOS
A - AMOR
S - SOLIDARIEDADE

AMÉM
Marcos Toledo

 

S audade e solidariedade
A feição e felicidade
P aixão singela e perpetua
O asis de amor ondulado
S ó pra você, minha bela...

Luiz Gonzaga Bezerra

 

 

P az
E moções
R isos
E m profusão
R imando com
E uforia
C ada qual em seu tempo
A mor para bem viver
S ucesso pra terminar

Cida Micossi
Santos/SP

 

L indeza de alma
A mizade e lindos
G irassóis
O nisciência e
A ltruísmo!

(Yara Nazaré)

 

B - Bondade;
E - entendimento;
I - irmandade;
J - juizo;
A - Amizade.

Luiza Benício

P ois eu não quero aqui sapos
E m desafinados papos
R ente aos lagos e lagoas
E u quero amizades boas
R isonhas de corpos guapos...
E u quero humanas bonecas
C om as quais, num beijo ou dois,
A calmassse a ardência, pois
S ou louco por pererecas!

Humberto - Poeta
Eu lhe desejo CHARCOS:

C - Coração benevolente,
H - Harmonioso, em Paz e Luz,
A - Amoroso, e que consente
R - Responder ao penitente
C - Com a bondade que traduz
O - O bem-querer indulgente,
S - Se irmanando ao Bom Jesus!

Carminho
Eu vou de Girino
G ostoso carinho.
I nstinto de amor sempre.
R isos de alegria .
I nstantes de luz e paz.
N o coração.
O rando ao criador.

Rute Seubert
Só restou-me perereca

P edir diária e p acientemente ao Grande Ser
E manação de e esperanças à todos nós o ter
R esultando na r evitalização para crer
E sem jamais e squecermos
R everências r espeitosas dedicarmos
E sempre r relembramos do Benigno Poder
C om fé e c om humildade no coração
A gora e a manhã com fraternidade

Lúcio Reis
Eu acompanho com CARINHO

C - Carinho ele me dá
A - Afeto também
R - raras vezes de mal humor
I - idas e vindas
N - nenhum barulho
H - hoje pulou de alegria
O - olhou ao redor com amor.

Beki Bassan
B oas
A ções
T ranquilidade
R ealizações
A mor
Q ualidade de vida
U rbanidade
I nteligência
O timismo
S aúde

José Claudio Fernandes
E com tantos bons desejos eu... DESEJO:

D ias repletos de bênçãos
E ncontros Encantos
S ol Sal Solidariedade
E ntendimento Entretenimento
J óia preciosa, perfume de rosa
O lhos de criança sapeca.

Marinez Stringheta/Mara poeta
Eu acompanho vocês

L agrimas de felicidades.
A mor sempre no coração.
G osto mesmo do luar e um xodó!
O dio nem pensar .
A penas alegria e muita paz.

Maria Thereza Neves
Lá vou eu de SAPO

S ou da PAZ com
A mor no coração.
P aixão pra o que der e vier
O lhando naquela direção.

ZzCouto
 
EU penso desejar o sapo da lagoa ENCANTADA
E – ENCONTROS
N – NAMOROS
C – CONSTANTES
A – AMORES
N – NATURAIS
T – TÃO
A – ARDENTES
D – DÁDIVAS
A – ABENÇOADAS

Nilza Stringhetta Ros
si
B ora lá, Companheiros da Poesia!
O ra, brincar também é preciso,
R esponsabilidade, e algum ciso,
A legria, quanto baste pr'a todo dia...
L amentos não resolvem problemas;
À s tantas aumentam os dilemas!

Isabel Passos
Desejo muitos sapinhos porque eles são:

S ímbolo de saúde,
A bundância,
P rosperidade,em algumas culturas.
O receba, e o tenha com grande prestígio.

Giovânia Correia
P erereca esperta
A paixonou-se pelo sapo...
N ão aguentou a solidão
T amanha que estava,
A bandonada que foi
N aquele brejo por
O utro sapo que ficou só...

Marcial Salaverry
P ra você, de quem eu gosto,
A cróstico que vai sem rosto,
R etrato que não se pede,
E nviado, com amor,
D uma perereca sem cor,
E scondida na Parede.

Antonio Barroso(Tiago)
Parede - Portugal (16-07-2011)
P rosperidade
E nergia
R ecomeço
E ntendimento
R isos
E mpolgação
C umplicidade
A mor

Naidaterra
Pois eu tenho pavor de ...SAPOS!...

S ão assustadores
A língua horrorosa
P ele fria, gosmenta
O corpo disforme.
S anto Deus, que pavor me dá!

Marlene Vieira Aragão
C onsegui
O uvir
A s pererecas se
X ingando! Que
O rquestra
S infônica...!

Ary Franco

 

EDIÇÃO MARA PONTES©

 

 

.~.~.VOLTAR.~.~.