PARTICIPANTES

 

 

01 - Ilze Soares
02 - Sandra Galante
03 - Marilza Calsavara
04 - Naidaterra
05 - Mª Thereza Neves
06 - Sudam
07 - Humberto - Poeta
08 - Vera Hernandez
09 - Giovânia Correia
10 - Cida Micossi
11 - Rosenna
12 - Sandra Lúcia C.Perazzo

 

13 - Dilma Suero
14 - Beki Bassan
15 - Mifori
16 - Cássia Vicente
17 - Luiza Almeida
18 - Graça Ribeiro
19 - Jose Ernesto Ferraresso
20 - Clara da Costa
21 - Susana Custódio
22 - Roze Alves
23 - Eliana Ellinger

 

 

 

Outono

O outono é a despedida do verão,
uma espécie de paralização.
A natureza entra em recolhimento,
como verdadeira pausa para meditação...
E volta depois, sem arrependimentos,
em todo seu esplendor,
na primavera cheia de flor e cor!...

Ilze Soares

 

 

Outono...

As folhas rolam lindas perdidas pelo chão
Formando um tapete com desenho encantado
O vento avisa que está terminando o verão
As árvores hibernam sonham com o passado

Sonham elas, com um novo renascer.
Com a melodia dos pássaros na primavera
E flores se abrindo em cada amanhecer
A natureza grita que a vida não é uma quimera...

Sandra Galante.

 

 

OUTONO

As folhas caem amareladas pelo chão,
Como chuva suave, mansa...
O chão fica totalmente forrado,
Pelo tapete amarelado,
Que afofam os passos,
Enquanto nossos pés afundam,
Nesse acolchoado de folhas,
Vamos nos voltando para nosso interior,
Tempo de recolhimento,
Tempo de meditação,
Avaliando os sentimentos,
Guardados dentro do coração.

MARILZA PEREIRA CALSAVARA
MDLUZ
27/05/2010

 

 

OUTONO

Ah.. como eu não queria...
Mas como ultrapassar o
inevitável outono das emoções?
Baila a folha e canta o vento os
meus segredos de outrora que,
apesar de ser única a bailar,
logo escolhe cair no rio que rola
para o mar que bate nos rochedos,
abrindo fendas... e vai...

Naidaterra

 

 

outono de lembranças

adormeço no seu íntimo
contemplo o outrora
onde o carinho
que compungido recebia
naquela forma tranqüila
ainda ontem me devolvia ...

recordo do corpo teu
que me dava ou se o me tomava
como eu que tomava em ti
e a ti me ia me doando

agora eu te diria
o que não soubeste
e nunca o saberias
teu corpo quando amava
me excedia
e me excedendo
sei que te acendia
labaredas devolvendo

hoje nesta ausência dolorida
digo, o que teu corpo
no meu corpo se inscreveu
vestia de folhas o chão
para que eu passasse
e você voltasse

agora fez inverno na minha alma
um outono de apenas lembranças
quando ainda beijava com fervor
a minha insanidade em flor.

Maria Thereza Neves

 

 

 Outono

Vento abençoado que sopra nos cabelos
que faz voar as flores, enfeitando o chão
que enfeita o ar de vários cheiros
e nos traz saudade no coração.

Sudam

 

 

OUTONO DA VIDA

Já vem descendo sobre mim o outono
desta existência de gentis primores,
quando fui escravo e ao mesmo tempo dono
de inesquecíveis e sensuais amores!

Quantas premi de encontro aos lábios loucos
num fervilhar de anseios e arrepios,
paixões que agora vão tornando, aos poucos,
meus dias de sol cinzentos e vazios!

Mas neste inverno de uma vida finda,
que me aproxima da eternal morada,
no anonimato eu sei que me ama ainda
a minha derradeira namorada!

O nosso amor secreto é uma benesse,
pois nunca teve algo em comum comigo;
dela só espero o mimo de uma prece
e o ramo de uma rosa em meu jazigo!

Humberto Rodrigues Neto

 

 

OUTONO

Folhas caídas...
Dores de almas flageladas!
Amores perdidos!
Vidas perdidas!
Dores de uma saudade!
Falta de você!
Saudade sem fim!
Eternidade que nos separa!
Tristeza que prevalece!
Coração aos prantos!
Vida insípida, inodora, estúpida e de aparência
sem fundamento!
Saudades dos meus tempos!
Minha dor...
Minha alma...
Meu coração...
Adeus vida!
Adeus tristeza!
Esse outono triste...
É minha mais sincera loucura!

PS: Eu te amei

Vera Hernandez

( GAMINE )

 

 

Outono

Giovânia Correia

E mais uma vez o outono surgiu.
Percebi que em mim também emergiu.
Um momento de pausa e preparação.
Para que na próxima estação.
Eu possa não apenas hibernar.
Mas também me preparar.
E flores em mim deixar nascer.
Trazendo cor e luz ao meu viver.
E quando chegar também o verão.
Que o sol possa brilhar em meu coração.

 

 

Outono

E eis que ele chegou
Mudando a temperatura
Despenteando os cabelos
Tornando as folhas amarelas
Nos dando frutas maduras.

Outono, que delícia suas tardes
Folhas secas pelo chão
Grande luminosidade
E calor no coração

Cida Micossi
Santos/SP

 

 

OUTONO

Outono, chegaste de repente
destronando ao tórrido verão,
trazendo chuva e vendaval...
amarelando árvores e folhas que
espalhadas pelo chão, tristes cairão.
Outono, chegaste a minha vida...
amarelando minha alma também,
sinto extinguir-se meus dias
como dia a dia extingue-se
aos poucos...a luz do sol.

Rosenna
Buenos Aires-Argentina

 

 

O Outono

Vem do verão,
Flutuando no tempo,
Com ventos de insônia,
Cobrindo o chão,
De esperança verde, sem contratempo,
Plantando brisa de estação,
Na atmosfera, que pensa ser quimera,
Pois, ignora sem cerimônia,
Que em toda folha que cai amorosa,
Há sempre a alma de uma flor vera,
Para reflorir ternura cheirosa,
Na próxima e eterna primavera...

Sandra Lúcia Ceccon Perazzo
(Sperazzo)

 

 

OUTONO

Outono... galhos secos,
folhas caindo, colorindo o chão.
É a poesia da natureza
despedindo-se do verão.
Vem o gostoso inverno,
nos recolhemos para aguardar
a chegada festiva da primavera
com flores desabrochando,
para alegrar e enfeitar
nossos sonhos de quimera!

(Dilma Suero)

 

 

OUTONO

Você partiu no Outono,
uma estação de recolhimento,
faço uma parada e medito,
o quão importante você foi
para todos que gostam de rir.
Seus personagens sempre comicos,
mas cheio de graça como você os vestia.
Agora você vai levar alegria a moradia eterna,
e nós aqui nunca iremos lhe esquecer.
Obrigada Chico Anísio!
Siga em paz sua caminhada.

Beki Bassan

 

 

NO OUTONO

Mifori

No outono, toda engrenagem,
há que ser lubrificada.
Atenção à regulagem,
senão ficará emperrada.
As folhas amareladas
derrubadas pelo vento,
serão logo transformadas
em adubo, suprimento!
A colheita é saborosa
e festiva no outono,
toda a terra generosa,
se tem cuidados do dono!

 

 

OUTONO

Ontem era verão,
Um novo dia amanheceu,
Totalmente brilhante, o sol anunciando chuva,
Os pássaros cantando mais forte às seis da manhã,
Nada está como ontem, hoje o
Outono chegou!

Cássia Vicente

 

 

Outono.

Eu sempre te espero a cada ano, outono.
Sempre desejo que chegue com sua suavidade e me abrace.
Eu prefiro só você. Que tão suave e me acaricia em nosso passeios.
Já te esperei com lágrima, mas sei me meu, só meu você é...
Outono vem.Vamos ouvir a nossa música e ler todas as poesias que fiz para você, meu outono.
Meu grande amor.


Luisa Almeida

 

 

Outono

Graça Ribeiro

Outra estação se inicia
Um tempo de reflexão
Tendo ponto de partida
O verso sobre as folhas

No chão das lembranças
Outono é dentro de mim

 

 

SOU OUTONO

José Ernesto Ferraresso

Após a estação das flores
Vejo as paisagens e o horizonte
É chegada do Astro-rei
Para abrilhantar nossa emoção.
Prenúncio do verão.

Tudo acontece no seu tempo
Começa com brisa suave e vento brando
Percebe-se outros momentos ,
Com folhas que se esvaem
Levadas pelo vento

Outono que se aproxima
Cenário de transformação
Cinzentos são seus dias
Momentos de ilusão
Sinônimo de emoção.

Acontece sem esperar
Noites frias e diferentes
Paira uma névoa no ar.
Momento do poeta
Divagar o seu poetar

Serra Negra

 

 

OUTONO

Clara da Costa

As folhas caem em forma de véu
de um cinzento céu,
enquanto a noite silencia.
Olho para o mar
e penso que nem ele é,
tão profundo como teu olhar,
nem o outono é tão melancólico,
como a saudade
que naufraga em meu coração.

 

 

O Outono

É uma segunda primavera
Quando cada folha seca
Se converte em flor no nosso sorriso

Susana Custódio
Sintra - Portugal - 27 de Março de 2012

 

 

Era outono.
Folhas secas pelo chão,
naquela tarde tão amena
sentei-me à beira do lago...
...sentia-me tão pequena...
Deitei na grama, adormeci.
Era o vento me embalando,
folhas caindo sobre mim,
levemente me tocando...
...sentia-me tão serena...
Eram as folhas se juntando
que teu corpo foi moldando,
nossas mãos entrelaçando,
teu rosto colando ao meu
assim, como sempre aconteceu.
Não percebia que sonhava
- era tudo tão real -
pois teu cheiro me envolvia,
teu calor me aquecia,
como fosse um amor total.
Foi-se o tempo passando,
a saudade alimentando
a falta sentida de ti,
querendo naquele momento
ter-te comigo alí...
Mas, chegou um dia te foste,
deixando o amor para trás,
sem te esquecer um instante,
pergunto ao vento...onde estás?

ELIANA ELLINGER

 

 

Arte Tereza da Praia

Adaptado por Mara Pontes©

 

.~.~.VOLTAR.~.~.