Eu Sou Eu...


Não queiram me modificar!
Não tenho asas, caminho com os pés no chão,
mas vôo com a imaginação!
Sou única, como eu não existe ninguem igual.
Por que querem me mudar?
Fórmula certa é só para bolo,
eu sou diferente de voces e vou melhorando com meus aprendizados,
com acertos e erros,
com os tropeços da vida
que me fazem cair, levantar,
sacudir a poeira e continuar,
sem olhar pra tras!
Cada dia é um recomeço
e é assim que cresço
para amanhã ser melhor.
Não exijam de meus sentimentos
uma certa coerência...
Sou poeta, escrevo o momento.
O amanhã...Nem sei se virá!...
Mas eu o preparo agora,
não espero chegar a hora.

Ilze Soares
 

*******************
 

Eu sou eu...


Uma pedra é sempre uma pedra,
mas eu não sou pedra.
Uma pedra não pensa, não tem alma,
é um pedaço de matéria, somente.
Assim, não me peçam para ter calma
se pareço ficar indiferente
e me quedo num sonho que morreu
quando me agridem como se fosse uma pedra,
porque eu, é certo que sou só eu,
mas a pedra nunca passará de pedra.


Uma pedra é pois sempre uma pedra,
embora haja algo em comum
no mesmo laço universal
onde ambos seremos apenas um
no conjunto do pó final,
mas eu tenho sentimentos
e a pedra, apenas como tal,
não os tem em nenhuns momentos
porque a pedra é e será sempre uma pedra.

Uma pedra é, com efeito, sempre uma pedra,
inerte, sem reacções,
sem qualidade ou defeito,
sem um rumo, sem um sentido,
mas eu, como digo, não sou uma pedra
e não quero ser agredido
nas minhas convicções,
a que me sinto com todo o direito,
como se fosse uma pedra.

Porque não sou nenhuma pedra
custa-me muito a admitir
toda e qualquer subtil ironia
ou o sarcasmo ultrajante,
porque eu, uma vez mais, não sou uma pedra
a quem se pode agredir
ao sabor da fantasia
a cada hora, a cada instante,
como granito que, da montanha, desceu.
Sou pouco, é certo, sou apenas eu,
mas uma pedra é sempre uma pedra.

Não demando, não exijo, não advogo
um tratamento de excepção
somente rogo,
com todo o meu fervor,
apenas peço,
humildemente, por favor,
se é que mereço,
mais uma vez, não, não e não,
não me tratem como se fosse uma pedra.


António Barroso (Tiago)
 

 

 

 

 

.~.~.VOLTAR.~.~.