PARA ILZE COM AMIZADE

Eu ando feliz cantando
Em redor da silhueta
Que no dia é um alerta
D' amizade ressoando.

E tarda o tempo d'agora
Na tarde se espreguiçando
Suave poema entoando
Na minha voz noite fora.

Que beleza, que frescura
Na verdade que procura
O abraço universal...

Desta lonjura do mundo
Este gesto é bem fecundo
Vai daqui de Portugal.

Para a Ilze do Mário

 

.~.~.VOLTAR.~.~.