Lar Eterno
Ilze Soares

Da janela do meu quarto
olho o infinito,
em busca de um lenitivo
para a saudade que me assola.

A estrela que me pisca la do alto,
num cintilar repito,
me mostra um mundo bendito,
enquanto o espaço fito

Nela mora um filho meu,
que me acena lá do ceu,
enquanto aqui estou contemplativa.

Entendo seu aceno...
Ali será nosso lar  eterno,
sem mais despedidas...

 
 
 
Linda formatação da Luana, nomeada carinhosamente pela Edirce.
 
 
 
 
 
 
 
.~.~.~VOLTAR.~.~.~.