Orquestra do Vento

Ilze Soares

 

Sob a orquestra do vento,

folhas e flores se põem a dançar...

Rodopiam, viram pra cá e pra lá,

fazendo graciosos movimentos,

não conseguem parar.

É agosto, mes de vento constante,

mas elas não parecem cansadas...

Acho ate que escuto algumas risadas

quando, em silêncio, fico a observar.

Ora brisa calma, ora vento ligeiro,

sem nenhum contratempo,

a orquestra do vento

convida toda a natureza

para com ela vir dançar.

O riacho encresca a correnteza

e segue em frente, sem desviar.

E eu aqui parada,

só a admirar

esta gigantesca beleza!

 

 

 

 

 

.~.~.VOLTAR.~.~.