Pintando o Vento

Ilze Soares

Correndo à beira mar,
sinto o vento no rosto,
refrescando a pele,
me trazendo cheiros nunca esquecidos!...
Na tela da memória,
vou escolhendo cores,
pintando o vento,
conforme meu devaneio...
Azul da cor do mar
ou do ceu limpo, sem nuvens,
que reflete calma, paz de espírito...
Verde como a esperança que sinto,
de um mundo repleto de amor,
sem guerra, cobiça ou desmedida ambição.
Branco como a paz que sinto em meu coração.
Violeta, cor linda, que reflete espiritualidade,
a comunicação entre dois mundos...
Pinto o vento de vermelho paixão,
daquelas arrasadoras,
que nos fazem perder o chão,
que nos enchem de novas emoções!
Ah, de repente, faço um traço amarelo,
imitando um vento audacioso,
que remexe um tesouro tão belo,
como as melhores virtudes.
Ah, vento querido,
voce conversa comigo, me faz lembrar
de tudo o que ha de mais bonito!


 

 

 

 

 

 

.~.~.VOLTAR.~.~.