De Olhos Abertos
 
Ilze Soares
 
Bem podeis mutilar-me,
que ódio meu coração não abrigará!
Bem podeis encarcerar-me,
que meu pensamento é livre
e nada o aprisionará!
Bem podeis calar-me,
mas a poesia sempre surgirá
em versos que falarão por mim.
Bem podeis fazer o que quiseres,
meu corpo é frágil e não resistirá.
Mas meu espírito jamais dominarás!
Ele é livre e pode voar,
de olhos abertos para se encantar!
 

Publicado no Recanto das Letras em 25/11/2008
Código do texto: T1302496
 
 
 
 
 
Tube DeniseWorisch
Jpg 2Christiane Vleugels Nimue___Lady_Of_The_Lake_by_Raipun
Tube janelas DeniseWorisch