Pequena reflexão sobre a vida
 
Ilze Soares
 
Certo dia, quando os primeiros raios de luar começavam
a pratear a noite,  o jovem se recolheu ao leito.
Vinha de um dia confuso, conturbado.
Era vítima da doença do século - o stress.
Andava nervoso, descontente, pessimista.
O mundo mais se lhe assemelhava a um confuso amontoado
de problemas sem solução. De repente,o jovem se viu sobrevoando vales e montanhas,oceanos prateados pela lua,sob um ceu estrelado maravilhoso.Uma sensação de paz invadiu sua alma tristonha e ele passou a observar melhor a paisagem.Viu gente perambulando,sem lar e sem comida,ao lado de outras bem alimentadas e vestidas...
Jovens "curtindo" baladas,outros em casa com a família,conversando,estudando,dormindo... Foi observando as diferenças,a dor e a alegria, a riqueza e a miséria,a bondade e a maldade e tantas outras discrepâncias que existem no planeta todo.Sentou-se no alto de uma montanha e sentiu que um anjo sentava-se ao lado. O jovem não estranhou,sabia que alguem o conduzia pela espaço sideral e lhe mostrava as cenas atraves das paredes. Iniciaram uma conversa e o anjo lhe explicou que tudo o que nos acontece,é fruto da nossa opção no dia a dia,no que semeamos ao longo da estrada da vida... A colheita virá,obrigatóriamente. Nossa alma é imortal e voltará quantas vezes forem necessárias ao aprendizado. O anjo,tranquilo,perguntou ao jovem se ele entendia o porquê do passeio,do encontro,do diálogo.
E o jovem respondeu que não,pois ele sabia das diferenças sociais e comportamentais,que trabalhava bastante e não fazia maldades,não se drogava.Não sabia porque,então,estava acontecendo aquilo com ele. O anjo,mais uma vez,com a paciência peculiar de almas evoluidas, lhe mostrou que,apesar de não se drogar,não fazer maldades ou nada que julgasse errado na opinião dele,o stress que sentia era fruto do trabalho desregrado,sem férias,com muitas horas extras,sem se desligar do que acontecia no emprego.Ha quanto tempo voce não faz as coisas simples da vida,como dar uma volta à pé,apreciar o por do sol,tomar um sorvete,sentar num banco da praça e observar crianças brincando,as pessoas passeando...Quanto tempo faz que voce não olha para o ceu ou para um jardim florido? Sempre trabalhando,sem tempo para visitar um amigo,os pais distantes. A preocupação unica em ganhar mais,ter mais e mais...Parou para notar que o filhinho esta crescendo?Que sua esposa que se vira para cuidar de voce,do bebê,do lar e do trabalho que exerce fora de casa? Voce chega cansado,mal troca algumas palavras,assiste um noticiário qualquer e vai dormir para enfrentar outra jornada de trabalho.Aborrece-o o choro do bebê,a conversa da esposa,a chuva demais,o calor demais,o frio demais... O tempo vai passar rapido,
inexorávelmente.Daqui a alguns anos,voce estará um senho rico,de saúde comprometida,infeliz,com uma família que não lhe dá a mínima,pois nunca teve maior intimidade com voce,não participaram da sua vida ou voce da deles,apesar de ser pai e marido.Laços consanguineos que não se fortaleceram com a convivência,com a troca de carinhos,confidências,de experiências partilhadas. Ser pai,marido,não é ser só o mantenedor da família.É participar,dividir,conversar,ter companheirismo,
cumplicidade,demonstrar o amor nos gestos ,palavras e exemplos.
O jovem ouvia com atenção,silenciosamente. Após refletr um pouco,perguntou: _ Por que fui escolhido para isto? Por que outros não recebem estes ensinamentos?
E o anjo,mais uma vez,com toda paciência,lhe responde:
_Milhares de seres humanos recebem estes esclarecimentos,durante o sono,numa conversa com um amigo ou ate mesmo desconhecido,nas páginas de um livro saudável,na observação da vida...Poucos são os que aceitam e procuram se corrigir,pois mudar hábitos comportamentais é difícil,depende de muita força de vontade e persistência. Então,desistem,esquecem,e,lá na frente,se arrependem.
O despertador tocou e o jovem,bocejando,se levantou.
Lembrava-se apenas de ter tido uma boa noite de sono,estava descansado,de bom humor...Beijou a esposa,brincou com o bebê e
perguntou: Querida,vamos dar uma volta hoje,após o trabalho?
Passo no seu emprego,depois vamos buscar o bebê na creche e,juntos,vamos tomar um lanche, passear na praça? A esposa sorriu toda feliz e abraçados,seguiram para a vida.
 
 
Publicado no Recanto das Letras em 26/02/2008
Código do texto: T877294
 
 
 
 
 
 
Tube MMC_033_12910
Jpg natureza