O Tombo da Lua
 
Ilze Soares
 
A lua vinha absorta em seus pensamentos,
coração apertado de saudades
do sol, seu amor há tanto tempo,
único que a entende de verdade!
Com os olhos rasos d'água, não viu a estrelinha,
tão linda quanto pequenininha,
que estava no seu caminho.
Foi tão forte o esbarrão,
que as duas despencaram pelo céu
e caíram aqui no chão.
A lua, bastante envergonhada,
levantou-se toda apressada,
pegou a estrelinha pela mão,
desculpou-se, prometendo não causar mais confusão
e juntinhas, voaram de volta ao firmamento,
para iluminarem a escuridão.
 

 

Catanduva, 01/05/2012

 

.~.~.VOLTAR.~.~.